X

NOTÍCIA

Polímeros: matéria-prima tão versátil  que é essencial ser compreendida pelos futuros engenheiros químicos

Publicada em: 01/06/2018 | Assessoria de Comunicação FAHOR

Os acadêmicos do Curso de Engenharia Química da FAHOR trabalharam muito na disciplina de Química Orgânica Experimental,  para produzirem polímeros em laboratório.

De acordo com a coordenadora do Curso de Engenharia Química e professora Darciane Kerkhoff,  conhecer a formação de polímeros e entender as reações responsáveis pela sua produção, são fundamentais para os futuros engenheiros.  A história da humanidade é relacionada com o uso de polímeros naturais, como couro, lã, algodão e madeira. E, com as descobertas e pesquisas na área da Química, foram encontrados os polímeros artificiais ou sintéticos, que são a matéria-prima de muitos  produtos atualmente.

De acordo com a professora, os polímeros são originados através das cadeias de átomos de carbono de compostos orgânicos que podem chegar a comprimentos muito grandes e dar origem a macromoléculas. Os polímeros (poli= muitas/ meros= partes) são compostos macromoleculares em que cadeias ou redes de unidades repetitivas pequenas formam moléculas gigantes, como o polipropileno e o politetrafluoroetileno (vendido com o nome comercial Teflon).

Os polímeros são feitos por dois tipos principais de reações:  as de adição e as reações de condensação. “O tipo de reação utilizado depende dos grupos funcionais existentes nos materiais de partida. Muitos dos materiais de partida usados vêm do petróleo, mas alguns polímeros são feitos a partir de produtos agrícolas como o milho e a soja”, explica Darciane.

Estas resinas se distinguem das outras matérias-primas. Elas contam com grande versatilidade, substituem outros materiais com vantagens em novas aplicações. O fator é favorável ao surgimento de oportunidades de negócios e isso ocorre em vários e importantes segmentos da economia. “Por esse motivo é essencial obter esse conhecimento e incentivar  novas pesquisas que pode auxiliar o país e o mundo com um novo produto”, incentiva a professora.