Orientações à comunidade acadêmica para prevenção, monitoramento e controle da Covid-19

Orientações aos acadêmicos para o retorno gradual e seguro às atividades presenciais

A retomada gradual está baseada nas recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) através dos pilares aplicados para o retorno das atividades:
  • A transmissão do vírus deve estar controlada;
  • Medidas preventivas devem ser implementadas em locais de trabalho, escolas e outros locais onde a circulação de pessoas seja essencial;
  • A sociedade deve estar plenamente educada, engajada e empoderada para aderir à novas normas de convívio social. Neste sentido, seguem algumas orientações importantes:

O quadro clínico inicial da doença é uma Síndrome Gripal, cujos sintomas são caracterizados por:

  • Sensação febril ou febre, mesmo que não aferida, acompanhada de:
  • Tosse;
  • Ou dor de garganta;
  • Ou coriza;
  • Ou dificuldade respiratória.

Também devem ser observados sintomas envolvendo outros sistemas, como:

  • Gastrointestinais: diarreia, náuseas, vômitos e dor abdominal;
  • Neurológicos: dor de cabeça, alteração do paladar e olfato, tonturas;
  • Sintomas gerais: dor no corpo, dores articulares, cansaço, dor torácica.

Importante: verifique sua temperatura corporal, diariamente, antes de sair de casa.

Portanto, NÃO SE DIRIJA ÀS ATIVIDADES ACADÊMICAS quando apresentar:

  • Temperatura igual ou superior a 37,8 °C;
  • Dois ou mais sintomas acima relatados;
  • Ou quando alguém de seu convívio domiciliar seja suspeito ou confirmado para a COVID-19.

Importante: avise seu professor e o coordenador de seu curso para os encaminhamentos acadêmicos.

  • Utilizar roupas, calçados e bolsas de fácil higienização;
  • Não utilizar adornos como anéis, pulseiras, entre outros;
  • Manter as unhas curtas e, se optar em utilizar esmalte, mantê-lo íntegro;
  • Manter os cabelos presos, evitando levar a mão à face para arrumá-los;
  • Utilizar sempre a máscara não profissional;
  • Trazer uma garrafa com água diariamente, pois a hidratação é uma medida importante neste momento e, por medida de segurança, os bebedouros continuarão desativados;
  • Observar atentamente sintomas que possam ser compatíveis com Síndrome Gripal;
  • Verificar sua temperatura corporal diariamente.
  • Manter sempre o uso da máscara não profissional;
  • Seguir as indicações de fluxos de acesso e saída dos prédios evitando o contra fluxo e a possibilidade do não cumprimento do distanciamento seguro;
  • Lavar as mãos ou utilizar solução alcoólica 70% na chegada, ao acessar seu prédio ou laboratório;
  • Passar sempre pelos locais indicados para a aferição de sua temperatura corporal.
  • Trazer sempre os seus materiais de casa, evitando compartilhar com colegas;
  • Observar atentamente sintomas que possam ser compatíveis com Síndrome Gripal;
  • Não compartilhar utensílios como copos, garrafas e chimarrão;
  • Utilizar as medidas de etiqueta respiratória ao tossir e espirrar, usando lenços descartáveis, quando necessário;
  • Lavar as mãos ou utilizar solução alcoólica 70 % com frequência, principalmente antes de levar às mãos, a face, antes e após tocar em superfícies ou objetos de uso comum;
  • Respeitar os distanciamentos indicados;
  • Quando necessitar ir a áreas de convivência ou Biblioteca, manter os cuidados e permanecer o menor tempo possível;
  • Quando indicada a utilização de Equipamentos de Proteção Individual, utilizar os recomendados nos protocolos da Instituição, de forma correta e consciente;
  • Observar os cartazes de orientações fixados nos ambientes da Faculdade com as orientações a serem seguidas.
  • Em caso de apresentar os sintomas de Síndrome Gripal ou possuir um familiar suspeito ou confirmado para COVID-19, não saia de sua casa e procure orientações através dos números de atendimento de sua cidade;
  • Informe ao seu professor e coordenador;
  • Se indicado o isolamento domiciliar, respeite as orientações e somente retorne as suas atividades após o término do período determinado, a fim de evitar a transmissão do vírus para outras pessoas da comunidade.
Contatos E-mail Telefone
Adalberto Lovato Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. (55) 3537-7750
Cláudia Verdum Viegas Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Darciane Eliete Kerkhoff Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Marcelo Blume Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Sedelmo Desbessel Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Valmir Beck Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Pedro Stein Cervo Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Se você apresentar algum dos sintomas, durante as atividades acadêmicas presenciais, busque os contatos de referência acima.

Consulte o site da FAHOR para se manter informado acerca dos cuidados necessários e esclarecimentos quanto às ações institucionais de prevenção ao COVID-19 no retorno gradual às atividades presenciais.

  • Manter atualizados, na intranet da Instituição, os dados cadastrais e contatos de emergência;
  • Evitar o compartilhamento de materiais e objetos de qualquer natureza;
  • Priorizar a realização de reuniões por videoconferência, evitando a forma presencial;
  • Observar os fluxos de sentido único para entrada, permanência, circulação e saída, visando resguardar o distanciamento mínimo obrigatório e evitar aglomerações, observando a capacidade dos espaços;
  • Observar o teto de operação, dos quais a operação para as bandeira amarela e laranja;
  • considera 50% do total de estudantes (50/50 escala ou revezamento), restrito às atividades práticas de ensino essenciais para a conclusão do curso, à pesquisa e ao estágio curricular obrigatório. As atividades em laboratórios e plantão individualizado sob agendamento, serão de modo presencial restrito;
  • Suspender, temporariamente, a utilização de sistema de registro de ponto biométrico;
  • Evitar o uso de elevadores;
  • Respeitar o distanciamento mínimo obrigatório que, nas instituições de ensino, é de um metro e meio (1,5m) de distância entre pessoas com máscara de proteção

Atenção aos procedimentos para entrada/saída dos prédios e demais dependências:

  • Seguir os fluxos sinalizados de entrada e saída;
  • O acesso aos prédios da Instituição está condicionado à utilização de máscara não profissional (pessoal) e à aferição da temperatura de todas as pessoas, por meio de termômetro digital infravermelho, vedando-se a entrada daquelas cuja temperatura registrada seja igual ou superior a 37,8°.
  • Realizar a antissepsia das mãos com álcool gel 70%, disponibilizado na entrada de todos os locais;
  1. A cantina deverá funcionar no sistema de delivery.
  2. As pessoas que desejarem ou necessitarem fazer um lanche, trazido de casa ou adquirido na cantina deverão observar as regras de higienização das mãos e utensílios, a fim de minimizar os riscos de contaminação.
  3. A cantina deverá:
    • Garantir a higienização regular do espaço, bem como de equipamentos e utensílios;
    • Disponibilizar material de higiene para o público (sabão líquido, álcool em gel e toalhas de papel);
    • Garantir que os funcionários utilizem Equipamento de Proteção Individual (EPIs), a exemplo de máscaras, entre outros;
    • Respeitar o distanciamento de um metro e meio (1,5m) de distância entre pessoas com máscara de proteção facial (exemplo: em circulação) e de dois metros (2m) de distância entre pessoas sem máscara (exemplo, durante as refeições).
    • Garantir sistema para evitar a aglomeração;
    • Em caso de tosse/espirro descartar imediatamente qualquer alimento que tenha sido exposto, deixar o ambiente ventilado e limpar as superfícies que possam ter sido afetadas;
    • Organizar turnos especificamente para a limpeza, sem contato com as demais atividades do estabelecimento;
    • Reforçar a higienização dos banheiros da cantina que possuam pias para lavagem de mãos.

COLETIVOS E FRETADOS

  1. Todos os passageiros e funcionários devem sempre utilizar máscara e higienizar frequentemente as mãos com álcool em gel;
  2. Concordar e submeter-se a utilizar o termômetro digital infravermelho de testa para aferir a temperatura dos motoristas e outros usuários (estudantes) em todo início de rota; 
  3. As frotas devem ser expandidas e o distanciamento entre pessoas deve ser garantido, mantendo uma distância mínima segura de 1,5 metro. Garantir o distanciamento mínimo 1,5 metro nos momentos de embarque e desembarque;
  4. Estimular que os passageiros sentem sempre em posições fixas para possibilitar a identificação de quem teve contato próximo em caso de transmissão;
  5. Todas as atividades de limpeza e higienização devem ser reforçadas.

INDIVIDUAIS (CARROS PRÓPRIOS)

  1. Organizar esquemas de carona para diminuir a necessidade de transporte público ou fretado;
  2. Reforçar a higienização do volante, das janelas, do câmbio, das portas e todas as outras partes que são usualmente manuseadas;
  3. Quando o carro for utilizado por mais de uma pessoa, manter sempre os vidros abertos para facilitar a circulação do ar;
  4. Utilizar máscaras;
  5. Manter a maior distância possível uns dos outros e evitar o contato físico.

Estudantes pertencentes a um grupo de risco (com mais de 60 anos ou com comorbidades de risco, de acordo com o Ministério da Saúde) serão dispensados de participar das aulas práticas presencias e poderão assistir, posteriormente, aos vídeos das atividades.

Estudantes, professores e colaboradores que apresentarem sintomas gripais ou forem contatos domiciliares de casos suspeitos ou confirmados não deverão comparecer às atividades presenciais e devem observar as informações divulgadas à comunidade acadêmica pelos meios de comunicação da FAHOR, especialmente no site: www.fahor.com.br.

As medidas a serem adotadas em casos de suspeita ou confirmação de COVID-19 na comunidade acadêmica passam pelas etapas de:
  1. Orientação ao paciente e informação imediata ao COE FAHOR, caso apresentem sintomas de síndrome gripal e/ou convivam (no mesmo domicílio) com pessoas sintomáticas;
  2. Encaminhamento a uma sala de isolamento, preparada nos prédios CA, EP ou EM, para casos que apresentem sintomas de síndrome gripal, e posteriormente, à rede de saúde;
  3. Reforço na limpeza dos objetos e das superfícies utilizadas pelo caso suspeito, bem como da área de isolamento;
  4. Articulação com a rede de saúde do município para os encaminhamentos cabíveis, conforme protocolos definidos pelos órgãos sanitários;
  5. Orientação ao paciente sobre as medidas de isolamento domiciliar, até o resultado conclusivo da investigação do surto ou até completar o período de 14 dias de afastamento;
  6. Previsão de substituições na eventualidade de absenteísmo de trabalhadores e alunos em decorrência de tratamento ou isolamento domiciliar por suspeita ou confirmação de COVID-19.

A FAHOR disponibiliza, os Equipamentos de Proteção Individual indicados, conforme a atividade desenvolvida, seguindo o Plano de Contingência para prevenção, monitoramento e controle de transmissão da COVID-19.

  1. Professores, funcionários e alunos devem manter a organização dos laboratórios, salas e espaços para promover a segurança em saúde nesses locais;
  2. A limpeza de bancadas, mesas, computadores (e seus acessórios), telefones, entre outros, deve ser realizada por seus usuários ao nício e término do uso. É disponibilizado álcool em gel 70% e papel descartável para a desinfecção das mesas e bancadas em cada ambiente;
  3. Sempre que for imprescindível a utilização de material compartilhado, deve-se realizar a desinfecção antes e depois do uso. Para a desinfecção dos equipamentos e materiais de uso comum nas dependências dos laboratórios e salas, o usuário (professor, colaborador e estudante) deverá utilizar álcool 70% antes e após a sua utilização;
  4. Os ambientes devem ser higienizados com maior frequência;
  5. Os banheiros devem ser higienizados duas vezes a cada turno, no mínimo;
  6. Portas e janelas dos laboratórios, salas e setores devem ser mantidas abertas sempre que possível;
  7. O uso dos aparelhos de ar condicionado deverá ser evitado. Excepcionalmente, poderão ser utilizados em situações essenciais para o conforto térmico no ambiente. A manutenção preventiva e limpeza deverá ser rigorosamente realizada;
  8. As lixeiras das salas de aula, banheiros, laboratórios e demais espaços devem ser esvaziadas com frequência, evitando o extravasamento. 
  9. As chaves devem ser higienizadas sempre que forem manuseadas;
  10. Os bebedouros continuarão desativados, de acordo com as orientações da legislação sanitária durante a pandemia. Os equipamentos como as quentinhas (aquecedores para água quente), também serão desativadas neste período;
  11. Áreas comuns, como paradas de ônibus e corredores principais, devem ser higienizados duas vezes por semana.

Da etiqueta respiratória

  1. Utilizar máscaras não profissionais de tecido em todos os espaços da Faculdade e na circulação entre os mesmos, de acordo com a normativa estabelecida via decretos governamentais, considerando que seu uso é obrigatório em quaisquer vias públicas/privadas; 
  2. Respeitar o distanciamento de 1,5m entre as pessoas, evitando aglomerações;
  3. Evitar comportamentos sociais, tais como aperto de mãos, abraços e beijos.
  4. Lavar com frequência as mãos, com água e sabão, ou, na impossibilidade, higienizá-las com álcool em gel 70%, seguindo as técnicas recomendadas pela ANVISA;
  5. Cobrir o nariz e a boca com lenço de papel ou com o braço ao tossir ou espirrar, e não com as mãos;
  6. Usar lenços descartáveis para higiene nasal e bucal e descartá-los imediatamente em lixeira com tampa;
  7. Evitar tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
  8. Não compartilhar objetos de uso pessoal, como chimarrão, talheres, toalhas, pratos e copos. Neste período, não estarão disponíveis térmicas de uso comum;
  9. Evitar contato físico com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos, se estiver doente, permanecendo em isolamento domiciliar até a recuperação.
  1. A máscara é de uso individual e não deve ser compartilhada;
  2. Deve cobrir totalmente a boca e nariz, sem deixar espaços nas laterais;
  3. Fazer a adequada higienização das mãos com água e sabão líquido ou com preparação alcoólica a 70%, antes de colocar a máscara e após a sua retirada;
  4. Para colocá-la, segurar somente pelos elásticos laterais e, em seguida, ajustá-la na face;
  5. Não colocar a máscara sobre mesas, objetos, teclado do computador, entre outros;
  6. Quando necessitar retirá-la, segurar pelos elásticos e guardá-la em embalagem de papel limpa e de uso pessoal;
  7. Não utilizar a máscara por período longo de tempo (máximo de 3 horas);
  8. Trocar após esse período e/ou sempre que estiver úmida, com sujeira aparente, danificada ou se houver dificuldade para respirar.
  1. A máscara deve ser lavada separadamente de outras roupas;
  2. Lavar previamente com água corrente e sabão neutro, deixando de molho por 30 minutos nesta solução;
  3. Se preferir, poderá imergir a máscara em solução de hipoclorito 0,04% durante 30 minutos. Para isso, utilize duas colheres de sopa de uma solução de água sanitária (2,0-2,5%) em um litro de água;
  4. Enxaguar bem em água corrente, para remover qualquer resíduo de desinfetante;
  5. Evitar torcer a máscara com força (para não danificar o tecido) e deixe-a secar;
  6. Passar com ferro quente;
  7. Garantir que a máscara não apresenta danos (menos ajuste, deformação, desgaste, etc.), ou você precisará substituí-la.
  8. Guardar as máscaras limpas e secas em um recipiente fechado, não hermético.

Formulário de contato para sugestões referente ao protocolo acima